AMPARO LEGAL

Amparo legal para este blog: Constituição Federal
Art. 1º. A República Federativa do Brasil, foramada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
...
Art. 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
...
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política...;
...
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independente de censura ou licença;
Art. 220 - A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo nao sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
§ 2º. - é vetada toda e qualquer censura de natureza política ideológica e artística.
Sem espaço no mídia para divulgar os trabalhos realizados pelas Guardas Municipais do Brasil, este blog é mais uma ferramenta aliada para ampliar as ações cotidianas desta força policial que atua na segurança pública municipal.
GUARDA MUNICIPAL, órgão do poder público, legalmente investido no cargo, capacitados e treinados para cumprir as missões que lhes competem, com atribuição policial, fiscaliza, vigia, guarda, com sua presença (fardada) de caráter preventivo promove ações de segurança pública municipal, investido do poder de polícia da administração pública.

GUARDA MUNICIPAL, JUNTOS SOMOS MAIS QUE VENCEDORES!
GUARDA CIDADÃ - DESDE 1985 -PROTEGE, ORIENTA E AUXILIA -
ATENDE PELO TELEFONE (15) 3262.3244, 3262.1118 e 199 (Defesa Civil) 24 HORAS
Endereço para correspondência: Praça Duque de Caxias, 32 Centro - Cep: 18540000
e-mail: guarda.subinspetor@portofeliz.sp.gov.br
MEU CONTATO É: yvetegon@hotmail.com

Telefones de emergência
100- Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Nacional)
180- Delegacia Eepecializada do Atendimento à mulher
181- Disque denuncia
190 - Polícia Militar
193 - Bombeiros
194 - Polícia Federal
197 - Polícia Civil
199 - Guarda Civil Municipal e Defesa Civil (Porto Feliz)

A farda não é uma veste que se despe com facilidade ou até com indiferença, mas uma outra pele que adere a própria alma, irreversivelmente para sempre. (desconheço o autor)

Ao homem que teme ao Senhor, ele o instruirá no caminho que deve escolher (Salmos 25/12)

Este blog está no ar desde 27/06/2011
Parou em 20/12/2015 por motivos politicos


Não serão públicados comentários no anonimato em cumprimento ao Art. 5 - IV É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. C.F.





terça-feira, 12 de novembro de 2013

Policiais de Pilar são marcados para morrer, diz chefe da Guarda Municipal

Carta anônima alertava chefe da Guarda sobre recompensa por mortes.

MP, Poder Público e Judiciário discutem medidas de segurança na região.


A violência em Pilar deixa assustado até quem trabalha para garantir a segurança da população. O chefe da Guarda Municipal, sub-tenente da reserva Antônio Correia, informou, na manhã desta segunda-feira (11), que os criminosos encomendaram a morte dele e de mais três policiais - dois civis e um militar - que atuam na região.
"Só há duas viaturas para fazer o patrulhamento. Os policiais trabalham assustados", alerta Correia. De acordo com o chefe da Guarda, uma carta anônima teria avisado das mortes por encomenda, com detalhes e ainda o valor a ser pago pela vida dele: R$ 30 mil.
Ainda segundo Correia, a onda de violência em Pilar acontece por causa de disputas de grupos ligados ao tráfico de drogas. Nos últimos quatro meses, o número de homicídios chegou a 60, em um universo de pouco mais de 33 mil habitantes.
Reunião no Fórum do município de Pilar discute
a violência. (Foto: Carolina Sanches/ G1)

Medidas de Segurança
Nesta segunda-feira (11), o procurador-geral de Justiça, Sérgio Jucá, o promotor Jorge Dórea, o juiz Sandro Augusto e representantes de órgãos ligados à Secretaria de Defesa Social e da Prefeitura Municipal se reúnem no Fórum do município para discutir medidas que possam garantir a segurança na região.

A reunião acontece a portas fechadas e dela deverá sair alguma ação efetiva de combate ao crime na região. Segundo Dórea, a reunião foi convocada porque as autoridades policiais não cumpriram o acordo para reforçar o efetivo na região, firmado em julho deste ano.
Em setembro, a promotoria enviou ofícios ao comandante da PM, coronel Dimas Cavalcante, e ao delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, reforçando o pedido de aumento do efetivo e agilidade na conclusão dos inquéritos. Um levantamento do Ministério Público e do Poder Judiciário apontou que existem 227 inquéritos de homicídios parados e sem autoria.
Como nenhuma resposta foi dada e até agora nada foi feito, os representantes do Poder Judiciário e do MP no município convocaram a reunião e cobram mais uma vez providências para que as medidas emergenciais sejam viabilizadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário