AMPARO LEGAL

Amparo legal para este blog: Constituição Federal
Art. 1º. A República Federativa do Brasil, foramada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
...
Art. 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
...
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política...;
...
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independente de censura ou licença;
Art. 220 - A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo nao sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
§ 2º. - é vetada toda e qualquer censura de natureza política ideológica e artística.
Sem espaço no mídia para divulgar os trabalhos realizados pelas Guardas Municipais do Brasil, este blog é mais uma ferramenta aliada para ampliar as ações cotidianas desta força policial que atua na segurança pública municipal.
GUARDA MUNICIPAL, órgão do poder público, legalmente investido no cargo, capacitados e treinados para cumprir as missões que lhes competem, com atribuição policial, fiscaliza, vigia, guarda, com sua presença (fardada) de caráter preventivo promove ações de segurança pública municipal, investido do poder de polícia da administração pública.

GUARDA MUNICIPAL, JUNTOS SOMOS MAIS QUE VENCEDORES!
GUARDA CIDADÃ - DESDE 1985 -PROTEGE, ORIENTA E AUXILIA -
ATENDE PELO TELEFONE (15) 3262.3244, 3262.1118 e 199 (Defesa Civil) 24 HORAS
Endereço para correspondência: Praça Duque de Caxias, 32 Centro - Cep: 18540000
e-mail: guarda.subinspetor@portofeliz.sp.gov.br
MEU CONTATO É: yvetegon@hotmail.com

Telefones de emergência
100- Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Nacional)
180- Delegacia Eepecializada do Atendimento à mulher
181- Disque denuncia
190 - Polícia Militar
193 - Bombeiros
194 - Polícia Federal
197 - Polícia Civil
199 - Guarda Civil Municipal e Defesa Civil (Porto Feliz)

A farda não é uma veste que se despe com facilidade ou até com indiferença, mas uma outra pele que adere a própria alma, irreversivelmente para sempre. (desconheço o autor)

Ao homem que teme ao Senhor, ele o instruirá no caminho que deve escolher (Salmos 25/12)

Este blog está no ar desde 27/06/2011
Parou em 20/12/2015 por motivos politicos


Não serão públicados comentários no anonimato em cumprimento ao Art. 5 - IV É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. C.F.





quarta-feira, 9 de outubro de 2013

61% das Guardas do Paraná já estão armadas , mais segurança para o cidadão



Processo que arma as corporações deve ser elogiado. Criadas para proteger o maior bem de uma cidade o CIDADÃO, Guardas exercem seu poder de polícia administrativa


Guardas Municipais de Curitiba tem porte de arma de fogo desde sua criação nos anos 80 mais segurança para o cidadão e para o agente da lei

Constitucionalmente, as Guarda Civis Municipal (GCMs) tem a nobre função de proteger bens, serviços e instalações . Mas, na prática, faz mais do que isso, desempenhando um papel relevante ao cidadão e colaborando com a Polícia Militar na preservação da ordem pública. Um reflexo disso é o aumento no índice de corporações municipais do Paraná equipadas com armas – letais ou não letais. Nos últimos três anos, subiu de 50% para 61%.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2009 apenas 12 de 24 GCMs trabalhavam armadas no estado. No ano passado, a proporção passou para 19 de um total de 31 guardas municipais. O porcentual supera a média nacional. Hoje, 562 de 993 GCMs – o equivalente a 57% – usam armas.

Para o Professor e blogueiro Prezotto, os números evidenciam uma “aprimoramento” das corporações. “As guardas,são instituições centenárias , nasceram para auxiliar o cidadão, e vêm assumindo funções das mais diversas , colaborando com todos os órgãos de segurança. Já não é estranho observá-las atuando em inúmeras ocorrências policiais e sociais,analisa.

O Professor pondera que o uso de armas deve ser o primeiro caminho ao formar uma Guarda e pode ser usado na solução de conflitos da comunidade e na defesa da vida do agente. É preciso, avaliar, que a Guarda seja preparada para atuar mais na prevenção mas podendo de ir em poucos segundos a repressão. Temos nossa identidade e só reproduzimos pontos positivos da PM e de outras corporações . Quem rechaça a polícia são delinquentes, o cidadão de bem aprecia todas corporações não se importando com a cor da farda e sim com um atendimento de qualidade.

Definição

Para Wanderson Siqueira especialista em Gestão de Segurança pública (FATEJ), diz que a discussão sobre o papel das GCMs é estranho aos Guardas , pois temos uma identidade muito clara , em algumas cidades a Guarda já atua à mais de cem anos muitos prefeitos desconhecem  a real atribuição da Guarda , acabam querendo descaracterizar as corporações com seus achismos .Uma discussão fora do contexto da atualidade , onde 60 mil pessoas morrem ao ano , é se os agentes devem ou não andar armados. O modelo armada é essencial para não se esbarrar em problemas que hoje envolvem alguns agentes que acabam perdendo a vinda sem a minima forma de defesa. “O que nós vemos é que muitas Guardas novas foram geradas e organizadas por pessoas alheias a corporação. Com isso, criam problemas em vez de soluções, avalia.

Prisões feitas pela GM crescem 49% na capital do Paraná

Em Curitiba, o número de prisões e apreensões feitas por policiais da Guarda Municipal cresceu 49% neste ano. De 993 casos registrados até outubro de 2012, os flagrantes saltaram para 1.488 em 2013 até o início deste mês. Ao todo, até o momento, foram registradas 18.165 ocorrências em 2013, contra 19.759 em todo o ano passado.

O inspetor Cláudio Frederico de Carvalho, que coordena a GM na capital, avalia que os números são resultado de uma maior participação da comunidade na comunicação de ocorrências e da retomada pela guarda de espaços públicos. “Estamos indo a locais até então habitados por pessoas de má índole, com rondas simultâneas em 27 praças e bosques”, diz. O tempo de ação, nestes casos, seria de um a três minutos para as chamadas.

Carvalho argumenta que, embora equipada com armas de fogo desde 1988, a GM de Curitiba age preventivamente e desenvolve um policiamento comunitário, também na condição de um órgão de segurança pública. “Não é uma força que veio para tirar o espaço de outra. Hoje, trabalhamos 100% integrados com as Polícias Civil e Militar na construção de um serviço para a população”, diz.

INFOGRÁFICO: Das 31 guardas municipais criadas, 19 têm armas a seu dispor.
Veja mapa:





Nenhum comentário:

Postar um comentário