AMPARO LEGAL

Amparo legal para este blog: Constituição Federal
Art. 1º. A República Federativa do Brasil, foramada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
...
Art. 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
...
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política...;
...
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independente de censura ou licença;
Art. 220 - A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo nao sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
§ 2º. - é vetada toda e qualquer censura de natureza política ideológica e artística.
Sem espaço no mídia para divulgar os trabalhos realizados pelas Guardas Municipais do Brasil, este blog é mais uma ferramenta aliada para ampliar as ações cotidianas desta força policial que atua na segurança pública municipal.
GUARDA MUNICIPAL, órgão do poder público, legalmente investido no cargo, capacitados e treinados para cumprir as missões que lhes competem, com atribuição policial, fiscaliza, vigia, guarda, com sua presença (fardada) de caráter preventivo promove ações de segurança pública municipal, investido do poder de polícia da administração pública.

GUARDA MUNICIPAL, JUNTOS SOMOS MAIS QUE VENCEDORES!
GUARDA CIDADÃ - DESDE 1985 -PROTEGE, ORIENTA E AUXILIA -
ATENDE PELO TELEFONE (15) 3262.3244, 3262.1118 e 199 (Defesa Civil) 24 HORAS
Endereço para correspondência: Praça Duque de Caxias, 32 Centro - Cep: 18540000
e-mail: guarda.subinspetor@portofeliz.sp.gov.br
MEU CONTATO É: yvetegon@hotmail.com

Telefones de emergência
100- Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Nacional)
180- Delegacia Eepecializada do Atendimento à mulher
181- Disque denuncia
190 - Polícia Militar
193 - Bombeiros
194 - Polícia Federal
197 - Polícia Civil
199 - Guarda Civil Municipal e Defesa Civil (Porto Feliz)

A farda não é uma veste que se despe com facilidade ou até com indiferença, mas uma outra pele que adere a própria alma, irreversivelmente para sempre. (desconheço o autor)

Ao homem que teme ao Senhor, ele o instruirá no caminho que deve escolher (Salmos 25/12)

Este blog está no ar desde 27/06/2011
Parou em 20/12/2015 por motivos politicos


Não serão públicados comentários no anonimato em cumprimento ao Art. 5 - IV É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. C.F.





sábado, 10 de agosto de 2013

CAMPINAS/SP - Guardas e agentes de saúde fazem protesto na Prefeitura de Campinas

Ato em frente ao Palácio dos Jequitibás teve churrasco, música e xadrez.

Trabalhadores pedem cumprimento de acordo firmado com gestão anterior.

Guardas arrecadaram dinheiro para fazer churrasco
de almoço na Prefeitura (Foto: Lana Torres / G1)


Guardas municipais e agentes de saúde familiar de Campinas (SP) paralisaram as atividades e realizaram protesto nesta quarta-feira (7), em frente à Prefeitura, para reivindicar o cumprimento de acordos trabalhistas firmados com a gestão anterior. A manifestação teve início pela manhã e, até as 15h, os trabalhadores permaneciam no paço e chegaram a fazer churrasco, jogos de xadrez e tricô no local.
De acordo com o diretor do Sindicato dos Servidores Municipais e representantes dos guardas Lourivam Valeriano de Souza, os patrulheiros reivindicam o recebimento linearizado do adicional de risco de vida, que atualmente é pago com um percentual aplicado ao valor recebido por cada guarda, o que faz com que os que recebem salário mais alto tenham um benefício maior.
“O risco de vida que um guarda corre é o mesmo que um comandante. Não faz sentido uns receberem um valor e os outros receberem o dobro”, disse. De acordo com Souza, em novembro de 2012, o prefeito Pedro Serafim (PDT) assinou acordo com a categoria para que a partir de março deste ano, toda a corporação recebesse um adicional igual, calculado a partir de  de 30% do salário mais alto dentro do plano de carreira da guarda.
Situação semelhante ocorreu com os agentes do Programa de Saúde da Família, que, na campanha de 2012, conquistaram junto ao então prefeito o direito ao reajuste por meio do Índice de Custo de Vida (ICV). Segundo a representante da categoria Roseli da Cruz Coelho Diaso, o projeto de lei com a mudança foi engavetado pela atual gestão.
Manifestantes jogam xadrez em frente ao paço
municipal (Foto: Lana Torres / G1)
Música e churrasco
Durante a manifestação em frente ao Palácio dos Jequitibás, os trabalhadores arrecadaram dinheiro e fizeram um churrasco na escadaria da Prefeitura. Além disso, alguns servidores aproveitaram a paralisação para jogar xadrez e até fazer tricô no local. Um caminhão de som e cartazes com as reivindicações também foram usados na entrada do prédio do Executivo.
Segundo o sindicato, aproximadamente 95% dos guardas aderiram à paralisação desta quarta-feira e, entre os 514 agentes comunitários da saúde, aproximadamente 250 cruzaram os braços na manifestação.
O que diz a Prefeitura
A Prefeitura se manifestou por meio da direção de comunicação e afirmou que não tem obrigação de cumprir acordos políticos firmados com gestões anteriores. Quando os acordos foram feitos, o representante dos trabalhadores que estava à frente do sindicato era o atual secretário de Recursos Humanos, Marionaldo Fernandes Maciel.

A Prefeitura informou, por meio da direção de comunicação, que Maciel à época era representante da categoria e hoje, embora tenha como obrigação melhorar as condições de trabalho dos servidores, ele tem a função de atuar conforme a realidade financeira da cidade.
Guardas e agentes de saúde protestam em frente
à Prefeitura de Campinas (Foto: Lana Torres / G1)
Sobre a reivindicação dos guardas, o Executivo disse que não há base legal para equiparar o adicional entre as diferentes funções da guarda. A administração informou, entretanto, que vai oferecer aos homens da GM um aumento de 25% para 30% no adicional de risco de vida.
Em relação à reivindicação dos agentes de saúde, a Prefeitura reiterou não ter obrigação de cumprir promessas feitas por um governo anterior. De acordo com a assessoria de imprensa, o município não concorda com a aplicação de índices diferentes para definiri reajuste entre diferentes categorias dentro dos servidores municipais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário